Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

riscos_e_rabiscos

.

.

Da carne de cavalo.

Era eu uma miúda, bom acho que ainda o sou por isso, era eu uma criança, que estava na escola primária, quando tive uma hepatite daquelas vulgares, que se resolve com uma boa dieta alimentar. Lembro-me que a minha mãe me dava pão com doce pois não podia comer manteiga ou queijo, comer muito cozidos e grelhados. Lembro-me que me fartei de comer bifes de vaca grelhados, carne que até nem sou grande apreciadora.

 

Um dia, a minha mãe fez-me para o almoço mais um bife grelhado. No fim perguntou-se se eu tinha gostado da carne, se esta era boa, se era macia.  Presumo que deva ter dito que sim. E foi nessa altura que a minha mãe me explicou que carne era aquela: de cavalo!

 

Imediatamente um nó se formou tanto no estômago como na garganta. Ora se eu nunca fui capaz de comer galinhas ou coelhos que tenha visto vivos e a minha mãe sabe bem disso, como é que ela me foi dar carne de cavalo? Pobres bichinhos que são lindos demais para ir parar a um talho!

 

Fiquei danada com a minha mãe e disse-lhe que jamais voltava a comer carne daquela. Se calhar até a comi nalgum produto de compra mas espero que não, afinal está na "moda" enganar o consumidor...